segunda-feira, fevereiro 09, 2009

Salvador Vaz da Silva - 7.12.1961 / 2.2.2009




Caras Primas e Primas

Tardei em escrever aqui qualquer coisa sobre o Primo Salvador, porque confesso que me custava escrever, faltavam-me as palavras. No entanto hoje ao receber um e-mail da Prima Diana em que ela começava com ESTOU DE VOLTA, pensei que perante a enorme força da Diana, também eu teria de a ter. Continuam a faltar-me as palavras, mas na Missa de Corpo Presente, o Francisco irmão do Salavados leu-nos um texto que eu achei que defenia lindamente o Salvador. E aqui o deixo :

O Salvador foi um guerreiro de luvas brancas. Para ele, o risco foi parte da vida e a vida uma aposta vertiginosa. Pensou sempre pela sua cabeça, foram altos os seus desígnios. Viveu, numa curta existência, várias vidas. E marcou indelevelmente várias outras. Alcançou alturas sublimes e experimentou quedas abissais. Foi proeminente o lugar que ocupou na roda da temível Fortuna, de quem foi um eleito. Deixa-nos agora cheios de saudades, de admiração e da tentação de ficarmos tristes. Mas evitemos a complacência, que não se aplica. Corações ao alto, que o Salvador foi um guerreiro!

Acho que estas palavras dizem tudo, lindamente bem defenido aqui o Salavador ele era mesmo isto.

Entretanto o Primo Zé Quete em resposta ao Estou de Volta da Diana respondeu-lhe assim :

Querida Diana

A resposta vai com cópia para todos de propósito. E não tem nada que ver com o IRS.

Este teu ”estou de volta” é que explica tudo.

Como sempre tem sido, deste-nos uma prova de coragem incrível.

Desde que te “conheço” – e feitios à parte – sempre foste uma locomotiva de força, um exemplo de frontalidade e um modelo de firmeza.

O que me marca mais é essa capacidade de manter o rumo. Foi assim quando com o nosso pai, foi assim com o teu aneurisma, foi assim no teu casamento, foi assim na doença do Salvador e também agora foi assim. Parece que o medo sempre fica num degrau abaixo da tua coragem.

E isto tem que ser dito. Isto tem que ficar escrito.

Como se fosse uma declaração de amor. O que, aliás, é.

Beijos ;)



PS : Se este email parecer um bocadito piegas ou quase ridículo, melhor ainda.

Porque <Não seriam cartas de amor se não fossem Ridículas..>>


Eu acho qwue o Zé com esta resposta disse exactamente aquilo que todos pensamos mas nunca escrevemos.

Fica assim feita esta homenagem ao Salvador com um enorme Beijo para a Diana, Mariana, e Martim pedindo a Deus que lhes continue a dar forças para que eles nos possam continuar a dar este exemplo de coragem.

Zé Tomaz

P.S. Não podia deixar de prestar também uma homenagem à nossa Faamilia que nos ultimos dias de vida do Salvador esteve no seu "posto" e foi bom ouvir a Diana dizer : que bom que é vir cá fora e ver que estão todos aqui A certa altura no hospital contei 47 pessoas cá fora. É bom fazer parte desta familia.

2 comentários:

Observador disse...

Que saudades, amigo José Mello Breyner...


Um abraço

Anónimo disse...

Sem qualquer desprezo por este blog (era só o que faltava!!) que não costumo ver porque com o meu trabalho fico farta de computadores , hoje vim aqui ver o que o Zé Tomé e o Zé Quete escreveram sobre o Salvador e sobre mim, porque alguém me disse que o tinham feito. Mas não é sobre isso que venho falar.
Li e achei que devia reforçar o que disse sobre a nossa Família.
Não arranjo adjectivos suficientemente fortes para exprimir a importância que tiveram no dia 2 de Fevereiro e nos dois dias seguintes. Só posso dizer é que estiveram SEMPRE lá. A cantar, a rezar, a chorar, a rir. E isso ficará no meu coração e nos dos meus filhos, também para SEMPRE.
Uma pessoa que não é da nossa família e não é crente ficou muito impressionada com a força, a amizada, o amor e a fé que todos juntos temos.
E assim temos de continuar. SEMPRE.
OAT e Beijos
Diana